CRIATIVIDADE NÃO É DIFERENCIAL, É OBRIGAÇÃO


Uma nova jornada

Sem tempo para ler? É só apertar o play e escutar.

Diariamente, o mercado apresenta aos profissionais de comunicação e marketing inúmeros obstáculos e desafios insanos que, devido à paixão que esse profissional possui pela profissão, são encarados e vencidos com Tesão. Sim, Tesão com “T” maiúsculo.

Vale ressaltar que não estou falando do figurão publicitário – erroneamente confundido muitas vezes com o cara da sacada – , estou falando do Comunicólogo, do estrategista, do jornalista e de todo profissional que diariamente enfrenta o desafio de conectar marcas a pessoas.

Já passamos pelo período da Revolução. Uma revolução da mudança e do pensar diferente, de refletir e buscar novas (?) referências.

Sim, somos profissionais apaixonados pelo que fazemos e isso ninguém pode negar. Ninguém pode mudar.

Mas só o Tesão, não basta.
Só paixão, não basta.
Não mais.

Os desafios vão continuar, cada vez mais insanos, e a nossa equipe, obviamente, estará sempre pronta para encará-los. Somos profissionais em alpha, encarando um mercado eternamente beta.

É tempo de testar com agilidade, errar com consciência e ajustar com inteligência. 

E isso nos motiva. Todos os dias.

Encarar e vencer os desafios que a profissão nos apresenta em prol, não só da realização profissional de cada um, pois isso importa e importa muito para nossa equipe, mas para que, cada vez mais, o nosso papel, o papel da Buena Vista Markting, seja muito mais que apenas uma  empresa agenciadora de mídia.

Não queremos ser uma agência criativa que ainda enxerga o mercado da comunicação com a visão do próprio umbigo. Não queremos nos gabar do nosso potencial. Queremos que o cliente reconheça isso de verdade.

Reconheça isso na ponta do lápis.

20% de comissão, 80% de omissão

A gente não acredita mais em modelo de remuneração por veículo, o famoso BV, e nem no modelo de negócio de agenciamento.  Respeitamos o modelo, estabelecido por lei, mas não acreditamos mais nele.

Esse tipo de bonificação fazia sentido há 30 anos atrás. Hoje é, no mínimo, sem sentido.

E é exatamente por questionarmos esta, e muitas práticas comuns no mercado de agências de publicidade, que a Buena Vista está desconstruindo o modelo engessado atual.

Não deixaremos de ser publicitários, criativos. Não deixamos de ser apaixonados pela nossa profissão.

Não deixaremos de executar, só vamos adicionar mais inteligência, envolvimento estratégico e  argumentos lógicos e mensuráveis, em prol do sucesso dos nossos clientes.

Nós começamos a nos questionar sobre a nossa participação no mercado.

Acreditamos que ressaltar a criatividade como diferencial de um modelo de negócio que trabalha com comunicação era meio sem sentido. Redundante.

Criatividade não é diferencial; é obrigação.

Criatividade, nada tem a ver com mensagens engraçadas ou finais impactantes. Muito menos com posts muito curtidos e compartilhados. Isso é importante, mas é apenas parte da estratégia executada.

Nós acreditamos no verdadeiro potencial da criatividade como ferramenta para resolver problemas e trazer resultados visíveis para o cliente.

Não queremos mais ser premiados por sermos considerados, por outros profissionais, criativos. Queremos ser quem premia os nossos clientes pelo resultado conquistado em conjunto com a equipe.

A gente cansou desse modelo que cria intermediários desnecessários entre cliente e profissionais, consolidado há alguns anos atrás nas grandes empresas de publicidade. A gente quer que toda a equipe conheça o negócio do cliente, não só o “atendimento”.

A Buena Vista, hoje, assume que está prestes a encarar um desafio e tanto com essa mudança, passando de simples agenciadores de mídia e operadores contratados, carregados de piadinhas sobre alterações e o tamanho do tamanho do logotipo do cliente, e passamos a construir uma atuação mais ativa como consultores e assessores, sobre toda a inteligência de negócio dos nossos clientes, apontando e sugerindo o que for preciso para que  ele tenha o tão almejado resultado, muitas vezes, justificado no modelo atual, a ferro e fogo, nos 20% de comissão.

Nós acreditamos que a nossa mudança começou com a nossa reciclagem mental. Investimos em novas capacitações.

Esse não é um texto para você concordar ou discordar, é um manifesto de mudança, feito como forma de registrar uma fase importante na nossa jornada como comunicólogos e agentes verdadeiramente influentes no mercado regional.

Acreditamos de verdade que, a partir de hoje, com a ampliação do nosso portfólio de serviços direcionado ao um escopo de inteligência de negócios, nossos clientes serão os principais beneficiados.

Afinal de contas, de que adianta ganhar prêmio enquanto muitos anunciantes e veículos de comunicação ainda questionam o nosso valor como parceiros. E não adianta dizer que não, pois nosso manifesto, confessando, também tem base em pesquisas, em dados. Em Inteligência de Negócios. 

Não faria sentido todo esse discurso se não usássemos do que nós acreditamos em nós mesmos. Esse é exatamente o ponto chave. Acreditamos tanto nessa mudança no nosso modelo de negócio, que somos o nosso primeiro cliente.

Na nossa casa de ferreiro o espeto é de ferro.

De que adianta um modelo de negócios que é praticamente forçado a contratar mídia – muitas vezes ajudando os mesmos a baterem suas metas mensais, sugerindo ferramentas de trabalho descontextualizadas com o real objetivo, sem se importar de verdade com os resultados do cliente.

De que adianta esse modelo se a gente mesmo sente que o cliente ainda nos vê como prestadores de serviço e não como parceiros. Hoje, sem dúvida, é um dia importante para toda a nossa equipe; acreditamos no que estamos realizando e temos certeza que os nosso clientes também vão sentir diferença.

Estamos cientes que temos uma longa jornada pela frente.

Desde simples demandas operacionais que obrigatoriamente serão revistas, até uma constante observação crítica sobre a mudança de comportamento de toda a equipe com relação a nossa profissão.

Hoje é um dia importante para toda a nossa equipe.
Tão importante quanto empolgante.

Sejam bem vindos à Buena Vista, Inteligência de Negócios.